Tom Zé é réu no tribunal do Feicebuqui


José Alves

feicebuqui

A dica do blog é o lançamento de um EP. Também conhecido como Extended Play (EP), trata-se de uma gravação longa demais para ser considerada um compacto (single), e muito curta para ser classificada como álbum. Geralmente um EP traz entre duas e oito faixas.

E aí você se pergunta:

Mas que diabos isso tem a ver com um blog que aborda o tema tecnologia e educação?

Explico.

O EP de Tom Zé nasce de um hábito recorrente no universo virtual. Tom Zé, considerado um gênio por este que posta, sentiu goela abaixo a sede de justiça de perfis enfurecidos no Facebook, ao aceitar fazer a locução para um comercial da Coca-Cola. O artista foi achincalhado de todas as formas nas redes sociais por ter se “vendido” para o capitalismo selvagem. “Logo o Tom Zé, Deus do céu, como pôde ter se rendido aos yankees imperialistas?”

E aí passa a fazer mais sentido essa dica estar presente em um blog sobre tecnologia.

Estariam as pessoas propensas a enfiarem o pé na jaca da irracionalidade quando comentam um fato em um universo virtual, seja ele qual for? Sempre que eu me deparo com alguma reportagem polêmica em algum site de notícias, faço questão de acessar aos comentários que surgem abaixo da matéria jornalística. E, invariavelmente, encontro toda a sorte de ofensas desproporcionais nestes comentários. Quem discorda é inimigo, quem discorda merece castigo, quem discorda é um lixo social, um imundo.

A distância física que separa as pessoas poderia justificar tamanha violência? A identidade preservada por trás dos perfis facilita essa verborragia desmedida? São questões que merecem reflexão.

tom_ze
Mas aí vem Tom Zé e justifica toda a sua genialidade. Dos xingamentos e disparates diversos nasceu uma ideia. E da ideia surgiu o “Tribunal do Feicebuqui”, o EP que é fruto do copia, cola, remixa e cria, elementos da cultura digital que Tom Zé tão bem sempre soube incorporar à sua carreira, mesmo antes do surgimento da dita cultura digital. Dos xingamentos fez música, e disponibilizou a obra gratuitamente em seu site (www.tomze.com.br).

Afrontem Tom Zé, nós merecemos a sua resposta!


Confira a faixa Tom Zé Mané, que abre o EP. A letra é uma colagem dos impropérios disparados contra o artista nas redes sociais:

1 comentário

Arquivado em Notícias

Uma resposta para “Tom Zé é réu no tribunal do Feicebuqui

  1. Claudia Charoux

    Nós que atuamos com Educação a Distância em cursos que buscam incansavelmente a interação entre seus integrantes, nos preocupamos demais com a expressão dessa participação que se faz exclusivamente por escrito. Esse post traz um outro lado da moeda, onde essa distância, onde essa forma libera a expressão ao invés de limitá-la! Ótimo post! Faço questão de repetir o autor… “Afrontemos Tom Zé, nós merecemos a sua resposta”!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s